Linguagem Simples: como aplicá-la em um exemplo prático

Talvez você já tenha familiaridade com a Linguagem Simples (LS). Talvez seja a primeira vez que esteja lendo sobre como simplificar um texto. Seja qual for o grupo em que você se encaixe, este artigo poderá ser útil e trazer contribuições práticas sobre o assunto. 

Então, antes de falarmos sobre o conceito de LS, vamos conhecer como a aplicamos.

Como aplicar a Linguagem Simples a um texto

Olhe a frase abaixo encontrada em uma comunicação de condomínio.

“A administração do condomínio ABC vem por meio desta, orientar e comunicar formalmente aos proprietários das unidades deste condomínio, que não é permitido emprestar de forma contínua ou mesmo locar abrigos (garagens) para veículos automotores (carros e assemelhados) a pessoas estranhas não residentes no condomínio, salvo com autorização expressa a ser dada pela convenção do condomínio, que no momento proíbe tal conduta”.

O que você achou desse trecho? Vamos analisá-lo juntos? Seguem perguntas para você refletir e argumentos e dicas para simplificá-lo.

  • O trecho está fácil de entender? 
  • O texto está fluído?
  • O condômino entenderá a mensagem lendo-a apenas uma vez?
  • Você sente que é preciso mudar algo nele?

Independentemente se você respondeu 

Sim, Não ou Em parte

vem comigo.

Bem, o trecho pode estar, sim, compreensível para várias pessoas, principalmente para aquelas que estão acostumadas a ler textos como esse. De qualquer forma, o texto apresenta elementos que truncam a mensagem.

5 Características que Dificultam Entender o Texto

O que pode impedir a compreensão da ata?Como podemos ajustar o texto de forma que fique mais fluído?
1. Frase muito longa (62 palavras).Dividir a frase em duas ou três.
2. Pontuação inadequada ou falta dela.Acrescentar mais um ponto final.
3. Repetição de palavras sem necessidade.Eliminar as palavras repetidas ou que não possuam uma função essencial no texto.
4. Inclusão de palavras sem necessidade.Eliminar as palavras repetidas ou que não possuam uma função essencial no texto.
5. Redundância.Eliminar palavras que possuem o mesmo significado.

Mãos à obra. Segue o texto original com marcações para ajuste:

“A administração do condomínio ABC vem por meio desta, orientar e comunicar formalmente aos proprietários das unidades deste condomínio, que não é permitido emprestar de forma contínua ou mesmo locar abrigos (garagens) para veículos automotores (carros e assemelhados) a pessoas estranhas não residentes no condomínio, salvo com autorização expressa a ser dada pela convenção do condomínio, que no momento proíbe tal conduta”.

Segue o texto reescrito de forma mais objetiva:

A administração do condomínio ABC divulga as seguintes orientações aos donos de suas unidades:

É proibido emprestar ou alugar as vagas das suas garagens para donos de automóveis que não morem no condomínio. Esta ação (emprestar por um longo período ou alugar) é permitida apenas se a convenção aprovar.

4 Ajustes foram feitos para tornar o texto mais claro:

  1. Dividi a frase em duas e acrescentei mais um ponto final. Além disso, repeti (entre parênteses) a ação proibida, para salientá-la na mensagem.  
  2. Eliminei jargões burocráticos (por meio desta, formalmente, salvo com e tal conduta). 
  3. Retirei e troquei palavras e expressões desnecessárias, redundantes ou inadequadas (deste condomínio, de forma contínua, abrigos, veículos automotores, assemelhados, estranhas, a ser dada pela).
  4. Usei “proibido” ao invés de um sinônimo por ser uma palavra mais conhecida. É aconselhável usar frases positivas em vez de negativas.

Antes e Depois da Linguagem Simples

Desenvolvido por Heloísa O. Delgado – Mais H Consultoria Linguística. Fotografias: Feepik.

Você gosta da sugestão dada? O texto soa mais fluído, coeso e objetivo? A mensagem está mais clara? Você acha que os condôminos lerão o texto apenas uma vez e entenderão o que fazer?

A meu ver, com o uso de apenas poucas estratégias de redação simples, o trecho ficou mais enxuto e direto ao ponto. Se você fizer esse exercício, provavelmente usará outras palavras ou, até mesmo, outro sinal de pontuação como o travessão. Sem problema. O que vale aqui é apresentar o conteúdo base do texto, utilizando orientações da Linguagem Simples. 

Você – que escreve – economizará tempo assim como a pessoa que receberá a sua mensagem. E é isso que mais pesa na redação em linguagem simples: liberar o tempo dessa pessoa e respeitar o que o seu cérebro (o nosso cérebro) mais gosta – ler e compreender o que foi lido para poder fazer uso dessa aprendizagem no seu dia a dia. 

O que é linguagem clara ou linguagem simples

Em linhas gerais, 

“Uma comunicação está em linguagem clara quando o texto, a estrutura e o design são tão claros que o público-alvo consegue encontrar facilmente o que procura, compreender o que encontrou e usar essa informação.”

Fonte: Federação Internacional de Linguagem Clara

Diretrizes para usar a linguagem simples nos seus textos

Existem várias diretrizes de Linguagem Simples, algumas das quais compartilho com vocês.

  • Evitar frases longas (frases com até 25 palavras).
  • Evitar a ordem inversa das frases. Usar a ordem direta (Sujeito + Verbo + Predicado). 
  • Oferecer as informações essenciais para a pessoa leitora: o quê, quem, quando, onde e por quê.
  • Permitir o uso imediato das informações sem precisar procurá-las de outra forma.
  • Dispensar detalhes irrelevantes, palavras repetidas ou redundantes.    
  • Dar preferência à voz ativa.
  • Evitar o jargão técnico, o uso de metáforas e as frases negativas.
  • Utilizar imagens, desenhos, figuras, mapas mentais, por exemplo, para auxiliar a pessoa leitora a compreender a mensagem. 

Utilizei algumas dessas diretrizes para deixar o texto mais objetivo e claro. Vou falar um pouco sobre estas duas: evitar o uso de frases negativas e usar a ordem direta.

Perceberam que apliquei a primeira, mas não a segunda em “É proibido emprestar ou alugar as vagas das suas garagens…”? Sim, é possível, dependendo do peso de cada diretriz aplicado ao texto. Como assim? Optei por usar a ordem inversa da frase ao invés do negativo para trazer ênfase à mensagem, visto que o contexto é condominial.      

Porém, nada impede que a sua versão seja diferente e você opte por aplicar a negativa, usando a ordem direta da frase. Vejamos:

Os donos das unidades deste condomínio não podem emprestar ou alugar…….

Você poderia ter usado a negativa e a ordem inversa, mas deixaria de aplicar duas das estratégias da LS. Uma versão para esse trecho, nesse formato, seria esta:

Não é permitido o empréstimo ou aluguel …….

Há várias maneiras de utilizarmos as estratégias da LS. Elas podem depender do contexto, do público leitor, da autonomia no uso de recursos não textuais (imagens, ilustrações etc.), por exemplo. 

A importância da linguagem simples

A LS vem impactando a forma como percebemos o mundo da escrita e a nossa relação com quem lê o que escrevemos. Estamos, cada vez mais, inseridas/os em um mundo que tem pressa, que prefere economizar tempo para poder aproveitar as coisas boas da vida. E quer poder resolver seus problemas de forma simples e descomplicada sem precisar estar à mercê da burocratização que ainda assola o mundo da comunicação.

Iniciativas excelentes estão sendo postas em prática em diversos estados do Brasil, principalmente por órgãos públicos. Mas precisamos que uma parcela muito maior de empresas – de qualquer natureza – estejam cientes desse movimento, que existe desde a década de 1940 no mundo. No Brasil, pesquisas em LS e serviços nessa área são muito mais recentes (provavelmente a partir de 2010).

A LS deveria ser aplicada em todas as esferas públicas e privadas. Quais são os benefícios dessa prática?

  • Otimizar o fluxo da comunicação com a sociedade.
  • Servir de exemplo de inclusão e acessibilidade.
  • Oferecer melhores serviços às comunidades.
  • Ofertar-lhes o que é de direito: transparência, conhecimento e autonomia na tomada de decisão de problemas cotidianos.

Você pode aprender Linguagem Simples online através do Curso da Mais H. Aqui você pode ler mais artigos sobre o tema. Comentários sobre esse texto? Fala para a gente, adoraremos ouvir você! Até a próxima! 

Heloísa Delgado. Tradutora e educadora de formação e coração, sua trajetória está relacionada ao ensino da língua inglesa e da tradução, tendo atuado nos cursos de extensão, graduação e pós-graduação lato sensu na PUCRS por 30 anos.

×